Obrigado, Marília!

Marília foi cantora, mulher, mãe, filha, inspiração e representação

Sua Música

Sábado, 06/11/21 às 10:00
Atualizado em Sábado, 06/11/21 às 12:25

COMPARTILHE:

Marília Mendonça. Vamos ler, ouvir e falar este nome por anos e anos. Marília tinha uma bela voz, era uma compositora de mão cheia, tinha um carisma que poucos tinham igual, era querida pela maioria das pessoas, assim como também era conhecida até mesmo por quem não gosta de música sertaneja. Afinal, qual o tamanho de Marília Mendonça? Nunca poderemos dizer. Nós perdemos uma artista que aos 26 anos já alcançou o auge da carreira e se mantinha por lá todos esses anos, a cantora que revolucionou a música sertaneja, abriu um espaço gigantesco para as novas vozes femininas e inspirou outras milhares de jovens.

Marília era do Sertanejo, mas quantas cantoras de Forró já não disseram terem nela uma grande inspiração? Marília era do sertanejo, mas também era do Forró, era do pagode, era de todos os ritmos, assim como de Todos os cantos como dizia um de seus DVDs mais famosos, em que percorreu o Brasil e foi acolhida pelos fãs em cada parte do país.

Há alguns anos Marília era uma completa desconhecida do grande público, ainda assim já tinha um talento diferenciado com as palavras. Era compositora de grandes sucessos que já escutávamos, mas não fazíamos ideia de quem era o nome por trás daquelas letras. Pouco depois estreou e vimos que além de grande compositora, também era uma cantora de mão, ou voz no caso, cheia.

Conquistou o Brasil desde a primeira vez que colocou as caras, mas Marilia não era apenas uma inspiração para a música, nem para a briga por espaço das mulheres no meio musical. Marília também inspirou e representou muitas mulheres quando o assunto era ter autoconfiança. Quantas entrevistas da artista já deixaram isso claro? "Eu não sou obrigada a ser magra", disse ela certa vez, "Você tem que ser como quiser", continuou na mesma entrevista.

Marília era mulher, mãe, filha, cantora, uma artista, uma inspiração, uma representação. Eram muitas Marílias em uma só. Marília agora vive, mas vive nas dezenas de sucessos que deixou para que nós possamos escutar, vive nas lembranças de qualquer pessoa que foi a um show seu sequer, vive na memória de cada pessoa.

Comecei o título da matéria com "Obrigado, Marília" e termino da mesma forma. Apenas obrigado. Obrigado por todos as vezes que você nos fez "sofrer" e "chorar", menos a última. Esse choro nós nunca gostaríamos de ter. Novamente: Obrigado, Marília!