Rai Saia Rodada: o sucesso depois da queda

Um dos poucos casos de artistas que estouraram duas vezes

Sua Música

Quinta, 06/01/22 às 18:05
Atualizado em Sexta, 07/01/22 às 15:31

COMPARTILHE:

Quem conheceu e passou a acompanhar o cantor Rai Saia Rodada nos últimos anos talvez nem saiba que antes desse sucesso que de 2017 até os momentos atuais ele passou por quase dez anos de uma grande queda em sua carreira. O artista, que nos anos 2000 era uma das principais referências do Forró, foi um dos poucos casos que conseguiram estourar duas vezes na carreira, mesmo com uma grande baixa entre os períodos.

- Mais notícias

O caso de Rai impressiona, já que muitas vezes quando bandas ou artistas acabam caindo em um esquecimento maior, existe uma dificuldade enorme de voltar ao topo ou de pelo menos ter algum sucesso razoável. Para falar deste retorno da banda, é importante fazer um pequeno resumo do que aconteceu até 2017.

A banda foi fundada em 2001 e já em seu primeiro ano Rai se destacou como principal vocalista ao gravar o primeiro CD oficial do grupo. Nos anos seguintes a banda fazia sucesso pelo Rio Grande do Norte e região e apesar de cantarem músicas de todos os estilos, sejam mais animadas, vaneirão e românticas, foi com as canções de duplo sentido que o grupo teve sua grande explosão.

(Reprodução/Instagram @raisaiarodada)

Em 2005 o primeiro sucesso nacional da banda, a música Coelhinho. Ela foi lançada com vários outros sucessos do mesmo trabalho, músicas como Ponto final, Virou minha cabeça, Mudança radical, Pode se apaixonar e várias outras.

Em 2006 o sucesso continuou com um novo DVD estourando músicas como Só pra você, Você não vale nada mas eu gosto de você, Promessas de amor, Mil e um motivos, Filme de amor e tantas outras, além da criação do projeto Saia Elétrica, que revolucionou o mercado forrozeiro na época.

Já em 2007, mas um grande momento com a música Beber cair e levantar, uma das mais tocadas em todo o Brasil. Neste período a banda fez turnê internacional, se apresentou no Réveillon da Avenida Paulista, no Galo da Madrugada, no Carnaval da Bahia e em vários outros grandes eventos do país.

A banda seguiu fazendo sucesso em 2008, mas a partir de 2009 as coisas já não eram mais as mesmas. Aos poucos a banda foi caindo, o número de shows diminuiu e o sucesso havia acabado. O que antes eram grandes shows nas principais casas do país, se transformaram em shows menores em casas também menores, locais onde antes a banda não conseguiria se apresentar por carregar multidões.

O próprio Rai, em entrevistas recentes, já descreveu este período como um dos mais difíceis de sua vida, relatando que não sabia que rumos sua carreira iria tomar no futuro. Foram quase dez anos de shows menores, mas felizmente, com o sucesso acumulado nos anos 2000, a banda sempre teve a companhia de muitos fãs fieis, que iam em seus shows mesmo não sendo mais o que era antes. Os fãs, inclusive, foram uma das bases de sustentação da banda potiguar.

Já em 2017 o jogo virou. Para muitos, até mesmo dentro da banda, aquela era a última chance da Saia Rodada voltar a fazer sucesso, era agora ou nunca. Investiram em uma grande produção e até trouxeram Rod Bala para assinar novos arranjos e repertórios, além de trazer nomes como China CDs. O DVD foi um verdadeiro estouro!

Daí em diante as coisas ficaram melhores para o grupo, que lançou sucessos repetidas vezes. Músicas como Filho do mato, Já que me ensinou a beber, Era eu, Eu acho que não, Tapão na raba e tantas outras caíram no gosto do Brasil. Ele também bateu um recorde histórico de CD mais ouvido no Sua Música (hoje ultrapassado por João Gomes) e chegou a liderar as paradas musicais pelo país.

Foi uma verdadeira redenção que culminou na transformação da Saia Rodada na carreira solo de Rai Saia Rodada. Hoje o cantor pode falar que foi um dos poucos casos em que alguém conseguiu estourar duas vezes.

Clique aqui para mais notícias do mundo da música

Tags: Saia RodadaForró
Saia Rodada